close
Super Novas

MIMO Market ocupa o Memorial 17 de Julho, no Campo Belo, com mercado multicultural

permita-se (remo)

Projeto mensal quer revitalizar a praça do bairro e oferece programação cultural gratuita

O MIMO Market é uma feira livre e multicultural que está ocupando o Memorial 17 de Julho, no bairro do Campo Belo, em São Paulo. Um projeto mensal, o MIMO é um trabalho contínuo que será realizado até o final do ano e quer revitalizar a praça, cenário do acidente da TAM, em 2007.

Focado em sustentabilidade, artes e pequenos e médios produtores, o mercado propõe uma nova utilização do espaço público e busca trazer a população do bairro e arredores para ocupar e usufruir da estrutura da praça. Pensando em melhorias, a feira já começou a reformar partes do espaço e vai continuar trazendo mais benefícios ao local durante as edições futuras.

Com a proposta de fomentar o comércio local e autoral, o MIMO ocupa os 2000m² da praça com expositores variados (roupas, produtos para pets, decoração, saboaria e outros), oficinas de artesanato, música e grafite ao vivo, espaço para crianças, além de, nesta edição, contar com flash tattoo.

A segunda edição acontece no sábado e domingo, 5 e 6 de maio, e já tem mais de 60 expositores confirmados, entre eles o Vegan Club, que oferece diversos produtos veganos e feira de comidas. A programação ainda tem live painting com o grafiteiro e muralista REMO (foto de capa, grafite “Permita-se”), mostra de arte itinerante da FATCAP Galeria, bandas e DJs.

Serviço:

MIMO Market – Mercado Multicultural

Edição de Dia Das Mães

Sábado e domingo, 5 e 6 de maio

Memorial 17 de Julho | Rua Baronesa de Bela Vista, 203 – Campo Belo | São Paulo

Das 12h às 20h

Gratuito

Classificação livre

 

Atrações:

Expositores: Lista completa dos confirmados na página do evento: aqui.

Arte: Live painting com REMO | @remoemfrente

Mostra de arte itinerante com curadoria da FATCAP Galeria

Oficinas: Sábado (5) – Oficina de acessórios em Macramê ministrada por MAKRA (7 vagas)

Domingo (6) – Oficina de Mosaico ministrada pela Cristina do Espaço Viver com Arte (7 vagas)

(atividades gratuitas para maiores de 14 anos. o cadastro deve ser feito com antecedência pelo e-mail oficina@mimomarket.com.br)

ShowsSábado (5) – Sintia Piccin Trio (jazz), às 17h

Domingo (6) – Baile dos Ratos (festa de forró com discotecagem 100% vinil), às 17h

Flash Tattoo: Com XapaTattoo – tatuagens com valores entre R$50 e R$100

 

Siga MIMO Market: Facebook | Instagram

Contatos: Daniela Laça | (11) 95714.1714 | expositor@mimomarket.com.br

leia mais
Super Novas

Herod e Jupiterian vão estremecer as paredes do CCSP

Herod + Jupiterian @ CCSP (FB)

No domingo, 4 de fevereiro, é dia de ver Herod e Jupiterian tirando altos barulhos de seus instrumentos no CCSP. A data marca o lançamento dos álbuns que ambos finalizaram no ano passado e que continuam a ser trabalhados 2018 afora.

Primeiro show produzido pelo selo Sinewave este ano, a escolha por Herod e Jupiterian para a apresentação teve um fundamento peculiar: apesar de fazerem “música para gente estranha”, ou catalogada como “música torta”, os fãs e seguidores dessas extremidades da música são muito fiéis e costumam acompanhar os trabalhos bem de perto, principalmente nos shows.

Foi o que aconteceu com o Jupiterian durante o Dia da Música 2017, por exemplo, quando tocou no palco da Sinewave, no Largo da Batata. Era esperado que os shows apresentados pelo selo seriam de Música Absurda, mas o que se diz no geral das 14 apresentações daquela tarde (que foram divididas com a Howlin’ Records) é que o Jupiterian causou várias reações adversas. Talvez por não se haver muito doom metal tocado à luz do sol, como foi naquele dia? O que vale é dizer que nos extremos também há vida, e que lá é onde a música se mantém sempre autêntica.

Jupiterian divulga atualmente Terraforming, álbum lançado em novembro pelo selo indiano Transcending Obscurity Records e que no Brasil teve parceria da Sinewave. Talvez um disco cuja proposta de doom metal extremo com black/sludge não seja noticiado pela mídia da maneira como poderia, mas sabe-se que para o público deste segmento grandes são as obras produzidas em pequena escala nos confins da Finlândia, Noruega, Suécia e Brasil. Terraforming arrancou elogios daqueles que se deram à experiência de escutá-lo.

A Herod, por sua vez, já deixou claro que o repertório do último álbum, o ousado tributo ao Kraftwerk, chamado simplesmente Herod Plays Kraftwerk, sempre pode ser tocado no máximo que o sistema de som aguentar. Ouvir a sinfonia de guitarras + baixo, verdadeira orquestração noise de medida exata, é um deleite. Acompanhar a bateria e os mínimos detalhes recriados para cumprir a tarefa de mexer em músicas tão clássicas é outro vislumbre. Para esta apresentação, a Herod agrega Azeite de Leos (Testemolde) na segunda guitarra e deve chegar ao nível mais alto de decibéis permitidos.

 

Serviço:

Herod e Jupiterian

Domingo, 4 de fevereiro

Centro Cultural São Paulo | Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso (SP)

Das 18h às 19h30

Ingressos: R$20 (inteira), R$10 (meia)

À venda na bilheteria do CCSP ou online, via Ingresso Rápido, aqui.

Ouça:

Herod, Herod Plays Kraftwerk

Jupiterian, Terraforming

Sinewave: Produtora e selo, a Sinewave tem um extenso catálogo de lançamentos construído desde 2008. Apostando nas linguagens instrumentais, experimentais e barulhentas, quase 90 bandas e artistas somam mais de 200 álbuns lançados por eles.

Contato: sinewave@sinewave.com.br

leia mais
1 2 3 4 18
Page 2 of 18