close
Super Novas

Paula Cavalciuk vai do Sul ao Norte com divulgação do álbum Morte e Vida – compositora sorocabana percorre o Brasil com novidades

Paula Cavalciuk – Morte e Vida Uterina (Por Daniel Bruson) alta (4)

Quando anunciou que lançaria o primeiro álbum, Paula Cavalciuk já estava em alta cotação por conta da estreia com Mapeia (EP, 2015) e porque ela já tinha conquistado algumas partes do Brasil com sua voz e performance em shows solo e outros projetos. A proposta do “pop planetário”, criada por ela mesma, refere-se mais ao pop do popular e do tradicional, da raiz que se torna uma referência planetária. Com essa direção, quando o álbum Morte & Vida (julho, 2016) chegou, o caráter universal da música de Paula Cavalciuk ficou explícito. Isso foi endossado pelas letras, pelos idiomas (português, espanhol, inglês e até uma língua inventada) e, principalmente, pela pluralidade de estilos apresentada nas composições – jazz, reggae, tango, guarânia, samba, carimbó, rock, muito groove e psicodelia.

Neste pouco mais de um ano após o lançamento de Morte & Vida, é possível dizer que Paula e banda estão chegando aonde poucos artistas independentes pequenos conseguem porque estão apostando massivamente em circular pelas regiões mais distantes e conquistar os interiores do país. Com muito planejamento, o disco já rendeu cerca de 70 shows desde que foi lançado e inclui uma turnê corajosa de muitos mil km rodados de carro, entre janeiro e fevereiro, que passou por RJ, ES, BA, SE, PE, AL, PB e RN.

Os planos aumentaram para este segundo semestre e novas turnês já estão agendadas. Em outubro, eles partem para shows no Sudeste e Sul, passando por SP, PR, SC e RS. Em novembro, o roteiro vai do Nordeste ao Norte, com apresentações já confirmadas no Festival DoSol (Natal), em Teresina e também São Luís.

Em paralelo, a figura e persona de Paula Cavalciuk têm uma grande projeção na mídia. Isso é mais um fator que soma à crescente popularidade dela e que demonstra a força artística, feminista e estética que ela promove. Recentemente, Paula protagonizou a série Na Rota do Rock, uma road trip com outros três artistas a bordo de um motor home. Produzida pela Sky Brasil, o clímax da série foi a apresentação deles no palco Sky Rock Station dentro do Rock in Rio 2017. Nos últimos dias, Paula foi manchete em matéria da revista Contigo! sobre o Festival Febre, realizado em Sorocaba no final de semana de 7 e 8 de outubro, e apresentou seu novo clipe, “Morte e Vida Uterina”, com estreia no portal de inovação e criatividade Hypeness. Estes são apenas exemplos do alcance vasto e diversificado que Paula Cavalciuk atinge, variando os meios e chegando cada vez mais para públicos diferentes.

De olho nas tendências do consumo de música atual (a música audiovisual), os materiais em vídeo que o álbum Morte & Vida rendeu também são dignos de menção. Os clipes oficiais de “O Poderoso Café” e “Morte e Vida Uterina” ganharam o mesmo tratamento gráfico do álbum e são trabalhos com identidade visual marcante.

Ambos produzidos e dirigidos por Daniel Bruson – já experiente diretor de animação que tem no currículo, entre outros, um prêmio no Anima Mundi 2016, a direção de vários videoclipes e direção de arte da série “Angeli the Killer”, exibida pelo Canal Brasil – os clipes traduziram em vídeo a essência da música de Paula, uma obra artística com muitos detalhes pessoais, sentimentalismo e muita vida.

Lançado na primeira semana de outubro, a inovadora animação em stop motion virou por si só uma linguagem visual referencial à Paula e seu universo cotidiano. Uma história sobre a entrada na puberdade da mulher usando elementos corriqueiros como correntes, folhas secas, botões e recortes, são a chave para a beleza simples e distinta do vídeo. Um trabalho intuitivo e artesanal, o clipe trata com bastante humanidade as mudanças trazidas pela menstruação e capta essas sensações através das texturas, elementos, velocidades e cenários de cada cena.

Os dois clipes oficiais fazem parte do projeto “Morte, Vida e Café”, realizado com o Apoio Institucional da Prefeitura Municipal de Sorocaba, através da Secretaria de Cultura – Lei de Incentivo à Cultura nº11.066/2015. Uma das contrapartidas é uma oficina gratuita de animação ministrada pelo diretor Daniel Bruson, a ser realizada em Sorocaba, no dia 21 de outubro, para até 30 participantes. Os interessados devem se inscrever pelo formulário (link aqui), até 20 de outubro.

A agenda completa da #MorteEVidaTour pelo Nordeste e Norte, em novembro, deve ser anunciada em breve.

(Foto: Divulgação)

Paula Cavalciuk é acompanhada por Vinícius Lima (guitarra), Pêu Ribeiro (baixo) e Ítalo Ribeiro (bateria, percussão e mpc).

Agenda #MorteEVidaTour Sudeste e Sul:

8/outubro: Festival Febre | Sorocaba (SP)

11/outubro: Itapeva (SP)

12/outubro: Curitiba (PR)

13/outubro: Florianópolis (SC)

14/outubro: Pomerode (SC)

15/outubro: Blumenau (SC)

20/outubro: Caxias do Sul (RS)

21/outubro: Passo Fundo (RS)

22/outubro: Porto Alegre (RS)

Vídeos:

Morte e Vida Uterina” (campanha #PorTodasElas) – lançado em junho, 2016

Ruína” – lançado em novembro, 2016

O Poderoso Café” – lançado em fevereiro, 2017

Morte e Vida Uterina” (clipe oficial) – lançado em outubro, 2017

Ouça o álbum Morte & Vida:

Site oficial (com download gratuito) | Spotify | TIDAL | Google Play | Napster | Deezer | iTunes | SoundCloud | Youtube

leia mais
Produção CulturalSuper Novas

Cecília Viva: 1º festival colaborativo beneficente à casa – 30/9 e 1/10

IMG-20170915-WA0005

A Cecília vai completar 9 anos de atividades em novembro e foram muitas mudanças desde 2008. De 13 sócios que fundaram a casa, hoje as despesas e responsabilidades são divididas apenas por 4. A casa sempre se manteve com os aluguéis das salas e algum lucro gerado pelo bar, mas este ano tivemos que fazer vários ajustes – incluindo dividir a bilheteria de shows e alugar o espaço para eventos.

Neste período, foram mais de 500 bandas recebidas, 90 artistas plásticos fazendo exposições diversas, incontáveis exibições de filmes independentes, presença de vários chefs de cozinha, grupos de dança, teatro, feiras e muitas outras ideias, como o Cordão Cecília (carnaval de rua) e nosso festival anual 3 pra 1, já uma tradição no calendário e que é realizado na rua todo mês de novembro, há 5 anos.

Quem trabalha para manter e fazer tudo isso nunca recebeu salário ou conseguiu fazer uma grana, pelo contrário, houve muito investimento. Tirando alguns eventos pontuais, a casa não conta com nenhum apoio de marca, expositor ou incentivo público. Nossa ideia sempre foi trabalhar de maneira autossustentável e autogerida, o que sempre nos garantiu a liberdade de programação que todo mundo conhece como característica da Cecília.

E neste tempo, como todo espaço de cultura alternativa sem patrocínio ou apoio, dívidas foram acumulando e fica quase impossível continuar levando este modelo de negócio e o alto custo para mantê-lo. A maior dívida é o aluguel da casa, que já tem data limite para ser acertada para podermos renovar o contrato e continuar as atividades.

(Foto por Caio Luiz)

Com o tempo curto e sem investimentos, pela primeira vez em nossa história, optamos por realizar um evento beneficente à própria casa. Em vez de fazer um crowdfunding neste momento (devido à taxa (30%) que fica com a plataforma, gastos com recompensas, tempo hábil), vamos abrir as portas nos dias 30/setembro e 1/outubro para receber 9 bandas pauladas que fazem parte de nossa história, num festival gratuito/pague quanto quiser pra colar muita gente mesmo.

Por enquanto, contamos com o apoio de todas as bandas – que tocarão sem cachê -, Estúdio Aurora, que nos cederá equipamentos, da cervejaria Guerrilha, que fornecerá as bebidas, a Vera Pasta, que ficará responsável pela cozinha, Rodrigo Chã pelas artes, Supernova pela comunicação, Menú da Música e de diversos apoiadores e amigos de nossa jornada.

Para quem quiser fazer doações de qualquer valor, de 19/9 a 6/10, estaremos recebendo depósito em conta bancária. A primeira parcela da dívida vence em 9/10 e esta data é decisiva na história da Cecília.

Este não é um momento fácil mas fazer este festival foi a maneira mais autêntica que achamos para comunicar nosso público de amigos e artistas sobre a situação atual.

Sabemos que podemos contar mais uma vez com todos vocês e que esta dificuldade é apenas momentânea. Vamos juntos manter a Cecília Viva.

Programação:

Bloody Mary

Rakta

Ema Stoned

Emicaeli

ACruz Sesper Trio

Patife Band

Autoramas

Test

*atração surpresa*

Serviço:

Cecília Viva – festival beneficente

29/setembro e 1/outubro

Associação Cultural Cecília

Rua Vitorino Carmilo, 449

Das 16h às 23h

Gratuito/Pague quanto quiser

Página do evento no Facebook aqui.

 

Dados para depósito:

Banco Bradesco
AG – 3144
CC – 4747-3
CNPJ – 10.717.826/0001-20

leia mais
1 2 3 4 16
Page 2 of 16