close

Super Novas

Distúrbio FemininoSuper Novas

Paula Cavalciuk tem clipe indicado ao UK Music Video Awards 2018

Paula Cavalciuk – Morte e Vida Uterina 2

Um ano após ser lançado, videoclipe “Morte e Vida Uterina”, de Paula Cavalciuk, acaba de receber indicação como melhor animação no UK Music Video Awards 2018, prêmio londrino que chega à décima edição este ano. A música faz parte do álbum de estreia da compositora, Morte & Vida, lançado em 2016.

Assinado por Daniel Bruson, o clipe é uma animação em stop-motion feita com minúcia e muita identidade. A combinação foi proposital para dar o tom cantado por Paula, uma dolorosa canção sobre as glórias e desafios de se descobrir mulher. Bruson, diretor de animação já premiado no Brasil, deu vida e música a objetos inanimados, compondo as cenas que desenrolam o desabrochar feminino.

A sensibilidade das cenas e da letra mostra que este trabalho pode ser entendido além da língua portuguesa, como comprovam as outras indicações internacionais já dadas ao vídeo, como no Motion Awards by Motionographer, Quirino Awards, ANNY – Animation Nights New York, 29th New Orleans Film Festival, Bang Awards, além de figurar nas seleções oficiais de exibição nos festivais Anima Mundi, Lugar de Mulher É no Cinema, Mostra 3M de Arte Digital e outros.

No UK Music Video Awards 2018, Paula concorre ao lado de U2, Father John Misty, Aphex Twin, Sigrid e Toto Bono Lokua. Os vencedores serão revelados na festa de premiação em Londres, no dia 25 de outubro.

Indicações e festivais:

Anima Mundi 2018 (Brasil)

Motion Awards by Motionographer 2018 (EUA)

Quirino Awards (Portugal)

ANNY – Animation Nights New York 2018 (EUA)

Flux Screening Series 2018 (EUA)

Lugar de Mulher É no Cinema 2018 (Brasil)

Bang Awards 2018 (Portugal)

Mostra 3M de Arte Digital 2017 (Brasil)

18º Goiânia Mostra de Curtas 2018 (Brasil)

29th New Orleans Film Festival 2018 (Estados Unidos)

Music Video Festival 2018 (Brasil)

UK Music Video Awards 2018 (Inglaterra)

 

Ficha técnica:

Letra e música: Paula Cavalciuk

Direção, animação, roteiro e montagem: Daniel Bruson

Argumento: Paula Cavalciuk e Daniel Bruson

Assistência de produção: Rafael Bruson Moretti

Produção executiva: Samantha Alves Silveira

Apoio institucional da Prefeitura Municipal de Sorocaba – Secretaria de Cultura, Lei nº 11.066/2015

 

Ouça Morte & Vida: Spotify | YouTube | Deezer | Apple Music

Siga Paula Cavalciuk: Instagram | Facebook

leia mais
Super Novas

Carnaval Remix (RJ) traz electrobaile para São Paulo

Afoxé Filhos de Gandhi (Foto – Lari Vasco)

Das batidas eletrônicas à música popular, festa promove Carnaval Digital em duas noites no Sesc Pompeia | Foto:  Afoxé Filhos de Gandhi Rio, por Larissa Vasco

Depois de três edições de sucesso no Rio de Janeiro, o Carnaval Remix chega a São Paulo para apresentar, no Sesc Pompeia, duas noites de baile carnavalesco fora de época nos dias 5 e 6 de outubro. Do carnaval de rua para os palcos e pistas de dança, uma festa capaz de arrastar multidões a cantar a saudade dos tempos antigos com os eletrizantes sons da atualidade.

Carnaval Remix é uma série de EPs que está juntando a tradição da cultura do carnaval brasileiro com a pegada moderna dos DJs da música eletrônica e das novas brass bands nacionais, como a paulistana A Espetacular Charanga do França, a carioca Bloco do Afrojazz e outros expoentes do street jazz. Os populares samba, pagode, maracatu, carimbó e outros, agora ganham os beats e graves das pistas de dança, sacudindo na modernidade do trap, moombahton, dancehall e funk carioca sem perder o estilo clássico de um bom baile.

No Sesc Pompeia, na sexta-feira (5), a festa faz o lançamento de “Eu cheguei na Mauá”, original de DJ MAM, que foi remixada pelo paraibano Furmiga Dub com participação da Roda de Samba da Pedra do Sal e Afoxé Filhos de Gandhi Rio. No sábado (6), é a vez do coletivo Manie Gang mandar ao vivo “Ferro Velho”, faixa presente no álbum de estreia da notável fanfarra carioca Orquestra Voadora, de 2013.

Roda de Samba da Pedra do Sal (Foto – Larissa Vasco)

O groove e o quente também estão no repertório autoral dos nomes convidados, garantindo que ninguém vai ficar parado durante a maratona de folia futurista, que ainda tem as pirações do VJ Ratón fazendo light design.

 Orquestra Voadora (Foto – Larissa Vasco)

As duas noites são uma parceria das renomadas festas cariocas Sotaque Carregado e Manie Dansante e uma amostra dos lançamentos realizados até agora da série Carnaval Remix, lançada pelo selo Sotaque Carregado, com curadoria de DJ MAM e distribuída pela Sony Music Brasil.

Serviço:

Carnaval Remix

5 e 6 de outubro

Sesc Pompeia | Comedoria

Rua Clélia, 93 – Água Branca, SP

Das 21h30 às 23h

Ingressos: R$6 (comerciário) | R$10 (meia-entrada) | R$20 (inteira)

Classificação: 18 anos

Capacidade: 800 lugares

 

Programação:

Sexta-feira, 5 de outubro

21h30: Abertura com DJ MAM e cenografia digital por VJ Ratón

22h: Roda de Samba da Pedra do Sal convida Afoxé Filhos de Gandhi do Rio e Furmiga Dub

Venda online: aqui.

Sábado, 6 de outubro

21h30: Abertura com DJ MAM e cenografia digital por VJ Ratón

22h: Orquestra Voadora convida Festa Manie Dansante com Manie Gang

Venda online: aqui.

Sobre Carnaval Remix:

Organizado por DJ MAM, o Carnaval Remix é uma série de EPs de remixes que reúnem a popularidade da cultura de nosso carnaval com o melhor das modernas vertentes da música eletrônica. Hinos carnavalescos, temas de blocos e hits atuais de grupos que animam nosso sagrado Fevereiro ganham nova condução musical, juntando dub, digital cumbia, trap e funk carioca com afrobrasilidades. As releituras chegam com um tanto de ineditismo e surpresa, além de marcarem a imensa heterogeneidade da música popular brasileira, a de ontem e a de hoje.

Distribuído digitalmente pela Sony Music Brasil, cada remix é acompanhado de uma festa de lançamento com shows ao vivo; três edições já foram realizadas na cidade do Rio de Janeiro e agora começam a circular com as primeiras datas em São Paulo, em outubro.

Lançado pelo selo Sotaque Carregado, o catálogo já disponível do Carnaval Remix reúne criações de Manie Gang para a Orquestra Voadora (“Ferro Velho”), DJ Raíz para o Bloco de Afrojazz (“Chegada Negra”), Donatinho e DJ Zedoroque para o bloco Amigos da Onça (“Amigo da Onça e Beija Flor”), Furmiga Dub com Roda de Samba da Pedra do Sal e Afoxé Filhos de Gandhi Rio para “Eu Cheguei na Mauá” do DJ MAM, Telefunksoul com Felipe Pomar do Trap Funk & Alívio em “Toda Magia”, do bloco carioca Agytoe, e  remix da Sinfônica Ambulantes com a sambista Roberta Nistra e o rapper baiano Jef Rodriguez para “Mambo da Cantareira”, co-produção dos DJs Lucio K, MAM e Deeplick.

DJ MAM e Nato Filhos de Gandhi (Foto – Larissa Vasco)

Com direção artística e produção de DJ MAM, Carnaval Remix quer mostrar ao mundo que as linhas do tempo de nossos famosos bailes de Carnaval podem se fundir em uma nova cultura, o electrobaile. MAM já havia provado que essa fusão tinha futuro quando remixou Dona Onete, Alceu Valença e Bixiga 70.   

Para os próximos lançamentos estão confirmados nomes como Alceu Valença, Monobloco, A Charanga do França, João Brasil, Olodum, Preta Gil, Omulu, Marcelinho da Lua e outros.

Bios:

DJ MAM: Na ativa desde 2002, DJ MAM é um consagrado DJ, produtor e artista carioca na vanguarda da nova MPB. O artista mixa o tradicional groove brasileiro com as novidades das pistas de dança mundiais. DJ MAM já se apresentou no Roskilde Festival na Dinamarca, na Atlantic Music Expo, em Cabo Verde, no WOMAD, no Chile, no Cielo Club, em Nova York, e outros, além de tocar para mais de 2 milhões de pessoas no Réveillon de Copacabana, em 2017, 2013, 2011 e 2007. MAM recebeu o Prêmio Noite Rio de melhor DJ MPB / Regional em 2012 e 2014. “Bum Bum vai balançar” (selo Sotaque Carregado/Sony Music) é o novo single em parceria como rapper dinamarquês Pharfar.

VJ Ratón: Luiz Ráton saiu das agências de publicidade para aplicar sua criatividade de designer nas noites cariocas. Diretor de arte, já transitava pela boemia como DJ quando passou a experimentar com cenografia, iluminação, projeções e levou a nova linguagem de light design para compor grandes noitadas, festas particulares, casas noturnas e onde mais precisar de luz.

Roda de Samba da Pedra do Sal: Nascida aos pés do Morro da Conceição, local de vasto simbolismo histórico e religioso, a Roda de Samba da Pedra do Sal se consolidou como uma das rodas de samba mais expressivas do Rio. Há onze anos, desde fevereiro de 2007, definitivamente, as segundas-feiras são mais felizes naquela região. Um samba com grande apelo à cultura de base, respeito pela história e ancestralidade, essa roda de samba já faz parte do roteiro turístico da cidade.

Afoxé Filhos de Gandhi Rio: A prática do grupo é composta por heranças culturais, artísticas, educacionais e religiosas vivas das nações africanas. Além de shows e cortejos realizados ao longo de todo o ano, também realizam ensaios abertos em sua sede no bairro da Saúde – região denominada como “ Pequena ́Africa” – onde oferecem oficinas de dança e de percussão no Largo São Francisco, além de palestras e oficinas em escolas e universidades.

Furmiga Dub: Furmiga Dub é músico, DJ e produtor musical. Influenciado pela cultura nordestina, passeia pelas manifestações do cancioneiro popular e ritmos de danças circulares como o coco de roda, ciranda e Toré, unindo todos esses elementos ao bass culture, dub, dubstep, ragga e intervenções live com rabeca e guitarras. Todas as produções que leva para as cabines de DJ pelo Brasil adentro é fruto de pesquisas e produções de próprio punho.

Orquestra Voadora: Há aproximadamente dez anos, um grupo de músicos que se encontrava no carnaval de rua da cidade do Rio de Janeiro decidiu se juntar para tocar um repertório diferente ao longo do ano inteiro. Formava-se então a Orquestra Voadora, uma fanfarra que revolucionou o cenário cultural carioca. A brassband surpreendeu ao apresentar inspiradas releituras de clássicos da música brasileira e mundial, fazendo de suas performances verdadeiras catarses sensoriais, com releituras de clássicos da música nacional e internacional, bem como autorais, como “Ferro Velho”, que dá nome ao primeiro álbum, lançado em 2013, e que ganhou um super remix do trio Manie Gang, criadores da Festa Manie Dansante.

Manie Dansante: Manie Dansante é uma festa que, desde dezembro de 2012, vem trazendo todo o conceito, glamour e o freaky do universo vintage com as mais recentes releituras em variadas expressões: moda, dança, fotografia, vídeo e música. Sob o comando do Manie Gang, DJ Crew residente, a festa é embalada pelo electro swing, swing, electro blues, new jazz e outros retrobeats; beats dos anos 20, 30, 40 e 50 misturam-se com os beats de amanhã.

Ouça Carnaval Remix: Carnaval Remix 1 | Carnaval Remix 2 | Carnaval Remix 3

Siga as novidades nos canais do Sotaque Carregado: Site Oficial | Facebook | Instagram |

leia mais
Distúrbio FemininoSuper Novas

Lil Ci$$a traz renovação ao rap infantil – 10 anos e muitas rimas no bolso

Lil Ci$$a – Slime Azul (Foto reprodução) (4)

TrapStar de primeira, Lil Ci$$a estreia na música com o clipe de “Slime Azul”, versão escrita por ela, de 10 anos, em cima da base de “Bodak Yellow”, da norte americana Cardi B.

Lil Ci$$a rima brincando. Essa estreia, mesmo que uma versão, já mostra que rimar com boas ideias é ponto forte de Ciça, que juntou vivências de seu universo para cantar os costumes das crianças de sua idade, como a gosma Slime, sensação nas escolas, até personagens que atravessam gerações, como o Chris, de Todo Mundo Odeia o Chris.

Letra lúdica, jogos de palavras. O clipe, divertido como brincadeira de criança, tem como cenário a periferia da Zona Sul de São Paulo. Um rolezinho no shopping, encontrar as amigas, ostentar uns pacotes de salgadinhos e doces amarram um roteiro que é a cara das tardes de sábado entre os pré-adolescentes.  

Gosto de brincar, gosto de estudar, não posso só assistir cartoon. Levanta a cabeça, princesa, nem todo castelo é do Rá-Tim-Bum” é apenas uma das punchlines redondas que Ciça faz, talento que desenrola com o pai, Slim Rimografia, que, desde antes de seu primeiro álbum, o clássico Financeiramente Pobre (2003), já trazia referências da cultura pop e rimas incomparáveis.

“Rima é meu be-a-bá” 🎶 🔑

Com “Slime Azul”, Lil Ci$$a dá uma amostra do que vem pela frente, como lançar músicas autorais nos próximos meses e tirar muitos outros versos estilosos da cartola.

“Miga! A Lil Ci$$a, sua trapper favorita!”  🎶 🔑

Ficha técnica:

Música:

Original: Cardi B, “Bodak Yellow”

Letra por Lil Ci$$a e Slim Rimografia

Gravado e mixado por Slim Rimografia no Studio Mokado Records (SP)

Vídeo:

Imagens: Júnior Sá e Slim Rimografia

Direção e edição: Slim Rimografia

Hairstyling: Thais Rafael

Elenco: Rayssa Santos da Silva, Thais Rafael e Thaissa Santos da Silva

 

Siga Lil Ci$$a: Instagram

leia mais
Super Novas

A festinha underground em “Chapo Mano”, novo clipe de Slim Rimografia

Screen Shot 2018-09-02 at 16.10.44_2

Baseado e(m) drinks invisíveis e pouca luz, “Chapo Mano” é o novo clipe de Slim Rimografia.

A música, parte do repertório do EP SinGo, lançado em maio, reflete os 18 anos de carreira do rapper e produtor, que continua festando a vida, mirando o futuro, vivendo o rap por dentro. “Chapo mano” é para dizer que antes de tocar nas rádios, nas maiores playlists, o mais importante ainda é tocar (n)as pessoas.

O vídeo, filmado na garagem, lembra o sempre infalível inferninho, berço de tendências que costumam alçar o underground ao consumo das massas, como o que aconteceu com o trap, estilo moderno de rap com o qual Slim experimenta nesta nova fase.

“Chapo Mano” foi filmado por Elio Angelo e tem animações de Luc Souza.

Ficha técnica:

Música: Letra e composição: Slim Rimografia

Vídeo: Images: Elio Angelo | Ilustração e animação: Luc Souza | Edição e montagem: Slim Rimografia

Elenco: Cabelo, Cezar Braga, DJ Gio Marx, Genuíno, Guilherme, Kimani, Lay

Ouça/Siga Slim Rimografia: Spotify | Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

leia mais
Super Novas

Rashid participa da 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo com Ideias que rimam mais que palavras – Vol. 1

Rashid – Música de Guerra (Foto – Tiago Rocha) 9

Em 2018, após completar uma década de história no rap, Rashid trouxe a oralidade de suas letras e a facilidade na escrita para Ideias que rimam mais que palavras – Vol. 1, primeiro livro com sua assinatura, lançado em maio. Com o título, o rapper agora entra para o mundo da literatura como autor, depois de tantos anos sendo inspirado pelos benefícios da leitura.

Ideias que rimam é descomplicado. Rashid conta sua história enquanto visita algumas letras do começo de sua carreira e faz isso com a mesma levada das poesias, a instiga de um bom storytelling. No livro, no entanto, nem tudo é beleza ou só freestyle: Rashid divide técnicas de rimar, como escreveu (e superou) algumas de suas barras e como passou todos os dias dos últimos 15 anos com o foco na missão de quem quer transformar realidades.

Com o trabalho, ele chega ainda mais perto de seu público, estreitando laços e abrindo novas portas. Em agosto, Rashid é um dos convidados na 25ª Bienal Internacional do Livro, no Salão de Ideias “Música Pop Brasileira”.

O encontro discute a influência da música pop internacional na cultura musical do Brasil e traça perspectivas diferentes sobre o assunto com autores, pesquisadores e artistas. Junto a Rashid, a mesa reúne Larissa Ibúmi Ferreira, historiadora e escritora feminista, autora do livro Vozes Transcendentes (2018), Julio Ludemir, escritor, jornalista, roteirista e um dos idealizadores do filme “Batalha do Passinho”, e Antônio Maurício, professor e estudioso da música e tradições culturais do Pará.

(Capa – Estúdio Miopia)

Ideias que rimam mais que palavras – Vol. 1 está à venda online na loja da Foco na Missão, e nas lojas físicas Literarua e Beatz Shop, em São Paulo.

 

Serviço:

Rashid na Bienal do Livro de São Paulo

Salão de Ideias “Música Pop Brasileira”

Segunda-feira, 6 de agosto

Das 15h às 16h

Pavilhão do Anhembi | Av. Olavo Fontoura, 1209 – São Paulo

Ingressos: R$10 (meia) | R$20 (inteira) – o ingresso garante circulação por toda Bienal

À venda pelo link: https://www.totalacesso.com/Shopping/Cart/1667

Classificação livre

 

Siga Rashid: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Plataformas Digitais: Spotify | Deezer | Apple Music | Google Play | Napster | Tidal

leia mais
Super Novas

Parada Poética ganha circuito nas bibliotecas municipais de São Paulo em agosto

Parada07

Renan Inquérito apresenta 10 edições de sarau premiado pelo Ministério da Cultura

A Parada Poética é um jogo de palavras contínuo, a começar pelo nome, sujeito à interpretações variadas, e pela proposta: ser um sarau poético e itinerante com microfone aberto ao público. Iniciada em 2013, a Parada Poética é idealizada e realizada pelo fotógrafo Marcio Salata e pelo rapper Renan Inquérito, que também está à frente do Inquérito, expressivo grupo na história do rap brasileiro, e reconhecido como grande letrista do gênero, além de professor e poeta.

A Parada mantém a poesia marginal em alta e convida o público a “maltratar a gramática e colocar a culpa na licença poética”, como os produtores gostam de enfatizar. Uma oportunidade para experimentar e explorar versos, a participação do público garante interação e surpresas, junto a declamações de Renan, autor dos livros “Poucas Palavras” (2011) e “Poesia pra encher a laje” (2016).  

Premiada em 2015 pelo Ministério da Cultura na categoria “Circulação e Difusão Literária”, a Parada Poética acontece mensalmente em Nova Odessa, cidade no interior de São Paulo, onde começou. Nesses 5 anos, o projeto já rodou por boa parte do país e também foi apresentado no exterior, em Portugal, Inglaterra, Argentina e Chile.

Em agosto, a Parada chega a São Paulo com 10 edições gratuitas passando por bibliotecas municipais da capital.

(Foto – Divulgação)

Agenda:

1/8 – Quarta-feira

10h | Biblioteca Brito Broca – Av. Mutinga, 1425 – Vila Pirituba

14h | Biblioteca Alvares de Azevedo – Praça Joaquim José da Nova, s/n – Vila Maria

2/8 – Quinta-feira

11h | Biblioteca Vicente Paulo Guimarães – R. Jaguar, 225 – Vila Curuçá Velha

14h |  Biblioteca Afonso Schmidt – Av. Elísio Teixeira Leite, 1470 – Vila Cruz das Almas

3/8 – Sexta-feira  

10h |  Biblioteca Pública Pedro Nava – R. Helena do Sacramento, 1000 – Mandaqui

14h |  Biblioteca Professor Arnaldo Magalhães Giácomo – R. Restinga, 136 – Tatuapé

4/8 – Sábado

11h | Biblioteca Gilberto Freyre – R. José Joaquim, 290 – Sapopemba

5/8 – Domingo

11h | Biblioteca Paulo Duarte – R. Arsênio Tavolieri, 45 – Jardim Oriental

7/8 – Terça-feira

15h |  Biblioteca Paulo Setúbal – Av. Renata, 163 – Vila Formosa

19h |  Biblioteca José Paulo Paes – Largo do Rosário, 20 – Penha de Franca

Evento no Facebook: aqui.

Sobre:

A Parada Poética quer difundir a literatura por meio da palavra falada, cantada, exposta, declamada, embalada e compartilhada. Com textos autorais e também de escritores consagrados, pretende-se inserir a plateia em uma experiência literária provocativa e libertária. Os contos e poemas da Parada Poética contribuem com a apresentação da literatura marginal contemporânea e dos saraus como instrumento capaz de auxiliar e ressignificar a literatura brasileira, as narrativas do cotidiano, bem como desmistificar o uso exclusivo da escrita apenas por detentores dos conhecimentos formais. Com a cultura Hip-Hop como aliada, bem como a literatura e o teatro como instrumentos de expressão, focamos o olhar sobre temas diversos que vão de saúde, educação e trânsito ao amor, convivência e o mundo moderno.

 

Mais: www.paradapoetica.com.br | www.facebook.com/paradapoeticaNO

Siga Inquérito: Facebook | Instagram | Twitter

leia mais
Super Novas

One Punch Man: Slim Rimografia é Mr. Dinamite em novo EP

Slim Rimografia – Mr. Dinamite (Capa – César Martins) 2

“Mais flow que 10 MCs numa cypher”

18 anos com “rima nova ainda no plástico(1) é o que Slim Rimografia mostra no repertório inédito que está apresentando desde o final de 2017.

No segundo EP que lança neste ano, Mr. Dinamite, seu (auto)nomeado alter ego, a graça é trazer as punchlines de volta à linguagem do gueto.

Frase de efeito, inclusive, é o que não falta na extensa discografia do MC. O mesmo sobre ‘versatilidade’ levada a sério: rimar no boombap ou dancehall, passeio east coast, west coast, Wakanda, Jamaica, M’Boi Mirim.

Entre letras proibidas para menores, explícito mesmo é o ritmo quente, o baixo bate, ragga no sotaque carregado.

Trap lírico grave”,

Faísca pra botar fogo na pista.

Estilo é fazer da mesmice uma novidade,

Cada verso um strike”.

E não é de hoje, quem lembra sabe:

Não preciso de academia, minha rima tá em forma”. (2)

Mandar xaveco ou a real. Aqui a métrica desafia a lei da gramática do rap + reggae, coloca Figueira Grande em Kingston, Porto Rico, Miami, Ibiza.

Mr. Dinamite é reggaeton fever.

Playlist motivacional: Performance extrema igual crossfit”.

Playlist pro flerte: Corpos em alta voltagem”.

Conquistar o topo,

A mais gata na festa,

O beat mais preza,

Até trilha pra massagem.

Mr. Dinamite é Black Establishment antes disso existir.

Todo alvo é preto, talvez seja coincidência

Que os mesmo pretin são exterminados

Com tanta frequência”.

Preto nunca sai de moda mas é o que menos tem nos desfiles.

Tecnocultura,

Era de views, visus.

Apropriação cultural não é detalhe.

Afrofuturismo na tela dá muito mais like,

Na rua, outra realidade.

Herói preto nunca deu ibope”,

Mas agora ganha destaque.

Slim Rimografia é assim, unidade entre tradicionalismo e inovação atravessando a nova, a velha e a próxima escola com “beat simples no flow mais louco que existe”.

Mr. Dinamite é o segundo título da série de EPs que ele mostra em 2018. SinGo, o primeiro, foi lançado em maio e adiantou a tendência moderna do MC.

Veterano das Batalhas de Rimas, Recortes e Batidas, Slim Rimografia prepara mais dois lançamentos para o ano, junto a clipes, shows e o que mais vier de improviso.

Ouça Mr. Dinamite: https://onerpm.lnk.to/SlimRimografia | Spotify | Deezer | Google Play | Napster | YouTube

Tracklist:

  1. Slv, Slim
  2. Mr. Dinamite
  3. Passa Essa Noite Comigo
  4. Papo de Futuro
  5. Briso em Você
  6. Yeah, Beat $imples
  7. Meu Rap É Meu Rap

Ficha técnica:

Músicas e letras: Slim Rimografia

Produção, gravação e mixagem: Slim Rimografia no Studio Mokado Records (SP)

Masterização: Luís Lopes no Studio C4 (SP)

Scratch: DJ Gio Marx

Faixa 2 produzida por LR

Faixa 3 produzida por E-Cologyk

Faixa 4 guitarra por Bruno Dupre

Faixas 4 e 5 arranjos de Jhow Produz

Faixas 4 e 5 backing vocals por Dee & Talita Amorim

Capa: César Martins

Rimas:

Todas em Mr. Dinamite, exceto:

(1) na letra de “Meidei”, SinGo, 2018.

(2) verso cantado por Slim na primeira batalha em que participou, CINB – Campeonato Individual Nacional de Breaking, 2000.

(Foto: Tiago Rocha)

Siga Slim Rimografia: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Spotify

leia mais
Super Novas

“Pés na Areia (Promessas)” é o novo clipe de Rashid

Rashid – Pés na Areia (Foto – Gabriel Camacho) bx (3)

Quando escreveu “Pés na Areia (Promessas)” para ser a última faixa de seu álbum mais recente, Rashid sabia que encerrar o CRISE precisava de um clima especial que pudesse reunir a força dos versos de quem labuta mas não olha a vida como dureza mas aprendizado.

“Pés na Areia” é cheia de possibilidades: de avançar, ser melhor, sonhar mais. Ela dá chances para o futuro, e não apenas para o de Rashid, mas para o de muitos jovens crescendo de olho no horizonte. Nela, Rashid apesar de autor, é o intérprete de toda e qualquer pessoa que busca sem descanso ou desculpa seu lugar para brilhar.

Levada pelo R&B e composta por Rashid e Godô, segunda voz que o acompanha desde 2015, “Pés na Areia” agora ganha clipe assinado por Gabriel Camacho e completa a coleção de vídeos do CRISE, lançado como álbum audiovisual.

Mirando no próprio olho pelo espelho, é como se Rashid olhasse para trás revendo suas histórias pessoais enquanto mostra com quantos sacrifícios são feitos os sonhos, como economizar todas as moedas para comprar os primeiros CDs de rap, salva-vidas para tantos perdidos à deriva do mar e história real de incontáveis fãs de música.

Entre os detalhes do roteiro, a coleção de CDs lançada por Rashid guardada na caixa é uma maneira de dizer que construir o que se deseja é possível. E mesmo que as ondas batam na praia e apaguem as marcas de pés na areia, as promessas que fazemos a nós mesmos nunca quebram.

(Foto – Gabriel Camacho)

Ficha técnica:

Música:

Letra e voz: Rashid e Godô

Produção: Dj Duh

Mix e master: Luiz Café

Vídeo:

Direção: Gabriel Camacho

Roteiro: Douglas Martins

Produção: Nathalia Victoria e Guilherme Gomes

Assistente de câmera: Thiago Akil

Elenco: Kayke Arthur (criança) e Gustavo Martins (adolescente)

Agradecimento especial: Paulo Santos, Niví Moura, Phillipe Augusto, Amélia Velloso e Shane Vidal

Outros vídeos de CRISE:

Música de Guerra

Estereótipo

Sem Sorte

Primeira Diss

Musashi

Química

Bilhete 2.0

Mal com O Mundo

Se Tudo Der Errado Amanhã

Ouça CRISE: Spotify | Deezer | Apple Music | Google Play | Napster | Tidal

Siga Rashid: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

leia mais
Super Novas

Rashid faz noite de lançamento com sessão de autógrafos do primeiro livro em São Paulo e anuncia shows na Europa

Rashid Crise

Nesta sexta, 29 de junho, Rashid encontra os fãs para outro tipo de apresentação: a noite é de lançamento e sessão de autógrafos do primeiro livro, Ideias que rimam mais que palavras – Vol. 1, lançado em maio pela Foco na Missão, sua marca e produtora.

A obra voltou os olhares para a história de vida do rapper contada em subjetiva através de letras do início de sua carreira. Com tiragem inicial de 2 mil cópias, o livro já está quase esgotado e também foi lançado em eventos como Feira do Livro de Ribeirão Preto e Encontre-$e, na Associação Pracatum, em Salvador. Uma nova tiragem e também uma versão digital de Ideias que rimam já estão nos planos.

No Sesc 24 de Maio, Rashid faz sessão de autógrafos às 20h, e mais cedo, às 19h, convida os fãs para um bate papo sobre o livro no Espaço de Tecnologias e Artes (4º andar).

(Capa – Estúdio Miopia)

Fora do papel, a história do Rashid se desenrola a cada conquista, como os recentes shows que o rapper anunciou para julho, na Europa, onde se apresenta em Portugal, França e Espanha.

Ainda nesta semana, Rashid lança o clipe para “Pés na Areia (Promessas)”, faixa que encerra seu mais recente álbum, CRISE, lançado em janeiro.

Ideias que rimam mais que palavras – Vol. 1 está à venda online na loja da Foco na Missão, e nas lojas físicas em SP Literarua e Beatz Shop.

Agenda:

Sexta-feira, 29 de junho

Lançamento de Ideias que rimam mais que palavras – Vol. 1

Sesc 24 de Maio | Rua 24 de Maio | República – SP

Bate papo às 19h – 80 lugares (retirada de ingressos com 1h de antecedência na bilheteria)

Sessão de autógrafo às 20h

Quarta-feira, 4 de julho

Music Box – Rashid, Kamau, Drik Barbosa, DJ Nyack e Fióti

Lisboa – Portugal

Sexta-feira, 6 de julho

Sumol Summer Fest – Rashid, Kamau, Drik Barbosa, DJ Nyack e Rincon Sapiência

Ericeira – Portugal

Sábado, 7 de julho

Musée du quai Branly – Rashid e DJ Nyack

Paris – França

Segunda-feira, 9 de julho

Marula Cafe – Rashid, Kamau, Drik Barbosa e DJ Nyack

Barcelona – Espanha

 

Siga Rashid: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Plataformas Digitais: Spotify | Deezer | Apple Music | Google Play | Napster | Tidal

leia mais
Super Novas

Os Brasis e suas “Histórias Reais” em clipe novo do Inquérito – Faixa tem participação de Nicole e Diomedes Chinaski

Histórias Reais

Histórias reais que se cruzam nas esquinas da vida.

A realidade opressora mas vitoriosa das periferias é tema constante no dicionário do Inquérito, longevo grupo de rap paulista que lançou em março o sexto álbum, Tungstênio.

“Histórias Reais”, faixa do repertório deste disco, é um glossário às questões da (sobre)vivência de homens e mulheres vivendo a esmagadora verdade da escassez, da miséria, da frustração.

Cantados em primeira pessoa, os extensos versos narram poeticamente a dureza de vidas à deriva do sistema, cada qual sob um cenário: o menino que supera os maus exemplos para ter o mínimo de dignidade, o cabra do nordeste à mercê das milícias, do tráfico, resistindo à ostentação da “vida fácil” do crime, a mulher heroína que mata no peito as obrigações de mãe e de guerreira solitária no dia a dia.

“Histórias Reais” é um retrato – do brasileiro escravizado, chamado “proletário” – com diversas perspectivas e por isso mesmo interpretado por quatro vozes. Sem acaso ou destino, histórias que se repetem porque os cenários mudam mas a mudança de verdade nunca chega.

(Fotos – Vras77)

O instrumental não poderia conter menos do que muito sentimento. Na estrutura verso-refrão-verso-refrão, um drama quase teatral se desenrola entre os altos e os baixos, com clímax, emoção, aspereza sentida na pele.

A mesma intensidade foi dada ao clipe dirigido por Vras77, que fez da edição uma aliada para passar o lado denso da vida de tantos desconhecidos. Contar “Histórias Reais” que se entrecortam pelos tantos Brasis de personagens ocultos.

(Fotos – Reprodução)

Vras77 descreve: “Vitor Hugo, jovem negro e morador da Okupa Alcântara Machado (SP), trabalha de sol a sol sem perder o sorriso e sem sucumbir à criminalidade. Vitor Gonçalves, jovem de Mogi das Cruzes, vive em função da arte, ensina circo para crianças e adultos, e respira a resistência à frente do Galpão Arthur Netto. Amanda NegraSim, mulher, negra, mãe, rapper e idealizadora de diversos projetos que enaltecem as mulheres negras e colocam em pauta a diáspora africana”.

“Histórias Reais” se assemelham. Não é mera coincidência.

Ficha técnica:

Música:
Produzida, gravada e mixada por DJ Duh, no estúdio Groove Arts (Campinas – SP)
Participação Especial: Pop Black, Diomedes Chinaski e Nicole
Letra: Renan Inquérito e Diomedes Chinaski
Interpretação: Renan Inquérito, Pop Black, Diomedes Chinaski e Nicole
Guitarra: Gabriel Adorno
Baixo: Marcelo Cruz
Diomedes Chinaski gravado por Mazzili, no estúdio PE Squad (Recife-PE)
Masterização: Maurício Gargel
Arte de capa: Pepê Ferreira | Black Magenta
Foto de capa: Marcio Salata
Apoio: SaxSoFunny
Produção Executiva e Comunicação: Priscila Prado

Vídeo:

Diretor: Vras77

Assistente de direção: Anna Julia Bitelli

Produção e roteiro: Anna Julia Bitelli

Assistente de câmera: Rogério Oliveira

Assistente de câmera: Fabiano Sanches

Assistente de produção: Marcos Dalua

Assistente de produção: Mariana Rodrigues

Edição e finalização: Vras77

Atores:

Verso Renan: Vitor Hugo Valério

Verso Diomedes: Vitor Gonçalves

Verso Nicole: Amanda NegraSim

Tungstênio em todas as plataformas de streaming:  https://ONErpm.lnk.to/Inquerito.

Outros clipes de TungstênioArtesanato Eletrônico”, Lição de Casa”, Eaê

Siga Inquérito: Facebook | Instagram | Twitter

leia mais
1 2 3 13
Page 1 of 13