close

Produção Cultural

Produção CulturalSuper Novas

Macaco Bong traz repertório de Nevermind, do Nirvana, para show único no Sesc Campinas (22/7)

19849266_1389151491139376_718260889_n

Macaco Bong é um dos maiores expoentes do rock instrumental brasileiro e mantém a fama com uma discografia primorosa de sete lançamentos. Entre álbuns e EPs, o power trio, de origem mato-grossense, cravou em muitos ouvidos um combinar experimental de stoner rock com música negra, folclórica e psicodélica, ganhando notoriedade em grandes festivais nacionais e estrangeiros.

(Foto: Karina Menezes)

Mesmo com tanto material autoral para contemplar o público, Macaco Bong agora também investe num set incomum e apresentações especiais do repertório completo de Nevermind, álbum seminal do Nirvana e que catapultou o então desconhecido grunge para o mundo das grandes gravadoras, em 1991. Referência para a banda, que sempre usou muitos pedais de distorção, recriar o clássico Nevermind para sua linguagem virtuosa e instrumental foi um trabalho de criatividade e horas testando frases de guitarra, experimentando timbres e fazendo a cozinha (baixo e bateria) assumir um protagonismo próprio, assim como o fizeram Krist Novoselic e Dave Grohl.

Este repertório de versões do Nirvana resguarda a identidade do Macaco Bong com muito groove e desconstrói as melodias com novos arranjos. Interpretado com audácia pelos integrantes, o tracklist foi pensado para ser mais pesado e com outra marcação de tempo, o que garante manter a assinatura bonguiana.

Em apresentação única no Sesc Campinas, no sábado, 22 de julho, o trio mostra essas composições com nostalgia revisitada para o público que poderá ter o melhor de dois mundos: um álbum clássico em versão totalmente inédita.

Macaco Bong é Bruno Kayapy (guitarra), Daniel Hortides (baixo) e Daniel Fumegaladrão (bateria).

Serviço:

Sábado, 22 de julho

Sesc Campinas | Rua Dom José I, 270/333 | Bonfim | Campinas (SP)

Horário: 16h30

Gratuito

Link do evento: aqui.

 

Produção Sinewave – www.sinewave.com.br

Sinewave: Produtora e selo, a Sinewave tem um extenso catálogo de lançamentos construído desde 2008. Apostando nas linguagens instrumentais, experimentais e barulhentas, mais de 80 bandas e artistas somam quase 180 álbuns lançados por eles. Contato: sinewave@sinewave.com.br

leia mais
Distúrbio FemininoProdução CulturalSuper Novas

Distúrbio Feminino reúne música e mídia feminista para terceira edição de festival (22/7)

Arte DF 3 – Por Ana Beatriz Resende – baixa 2

Evento fomenta a cultura do faça-você-mesma com encontro de gerações do punk feminista brasileiro, shows únicos, mídia independente e muita produção artística feminina.

O Riot Grrrl BR tem encontro marcado no dia 22 de julho durante a terceira edição do Distúrbio Feminino Fest!

A velha e a nova Escola do Punk Feminista Nacional vêm muito bem representadas com:

Dominatrix! Em apresentação dos 20 anos do primeiro álbum, Girl Gathering, o quarteto, fundado em 1995 e fundamental para o punk brasileiro, se reúne especialmente para tocar este clássico de 1997 e muitas outras essenciais de seu precioso catálogo. Apenas imperdível!

Charlotte Matou um Cara! Vem pra mandar a real sobre ser Mulher Punk no Underground atual e mostrar ao vivo toda a porrada do álbum de estreia, lançado em abril. Minas cospem fogo: vai ser explosivo.

Teremos as divinas forasteiras para shows únicos em SP:

Soror! O ressoar ancestral ecoa lá de Brasília e chega com densidade através do quarteto. Invocação, rituais. Sonoros. Experimentais. Explorar e extrapolar os instintos. Abstração. No repertório, faixas do primeiro EP (2014) e muitas inéditas.

Katze! De Curitiba, Katze é uma sensação. Trabalho solo de Katherine Zander, integrante do duo Cora, vamos celebrar as fases da Lua com ela e o repertório de Moon Phases of a Relationship, primeiro – e badalado – EP que saiu em março. Minimal jazz com o brilho das guitarras lo-fi e um marcante downbeat para acompanhar o mergulho nas estrelas.

Nas paredes, arte poética e guerrilheira com expo de lambes de Ryane Leão/Onde jazz meu coração.

Ainda na programação: roda e encontro sobre Mídia Feminista no mundo virtual e fora dele ::: como e porquê comunicar é empoderar ::: mulheres produtoras de conteúdo que usam meios variados como ferramenta para o Novo Feminismo. Com participação de:

PapodeMulher – canal no YouTube

Beliza Buzollo/Na Ponta da Língua – quadrinhos

Ryane Leão/Onde Jazz Meu Coração – lambe/poesia

Monique Dardenne Women’s Music Event

Cris Rangel/Lôca do play – livro/poesia

Maria Luísa Lopes/Delirium Nerd – blog cultura pop

Luciana Roedel e Marina Marchesan/PPKdanada – zine

Camila Visentainer/Melão Cólica/Coletivo Cósmico – zine

+ a confirmar

Bazares e comidas também fazem parte:

Expositorxs:

Coletivo Cósmico – bordados, desenhos e outras produções manuais do coletivo artístico de Santo André

PPKdanada Zine (RJ)

Pedra – joias de prata de Luciana Roedel

Bertha Lutz – merchs especiais da banda mineira

L’oiseau Acessórios Vintage – acessórios raros de toda parte do mundo

Empodera Distra – camisetas, moletons, bottons e mais artigos lindos de nossas bandas feministas preferidas!

Camisetas da XXT Power

Pussy Art – bijuterias artesanais de ppks

Atitudiyane – bijux de bucetinha

+ a confirmar

Cozinha:

Fernanda Gamarano, guitarrista/vocalista da Der Baum e fotógrafa talentosa, vem trazer as delícias de seus quitutes da Fefas Massa.

Discotecagem 101% Distúrbio Feminino Hits e Grrrl Germs Essentials!

+++++++++++

Serviço:

3º Distúrbio Feminino Fest

Sábado, 22 de julho

Associação Cultural Cecília | Rua Vitorino Carmilo, 449 | São Paulo

A partir das 15h

Classificação livre

Ingressos: R$15 (antecipado/reserva) | R$20 (no dia)

Vendas apenas em dinheiro

Ingressos limitados

Lote de ingressos antecipados: 100 unidades

Reserve por email (contato@supernova.mus.br) ou telefone/whatsapp (11 94148.2842)

Link do evento no Facebook, aqui.

+++++++++++

Live streaming por Menu da Música.

Realização: Supernova

++++++++++

O Distúrbio Feminino é uma plataforma de empoderamento feminino através da música e das artes. Tem foco na produção nacional mas está de olho no mundo todo. Produz conteúdo em zine, blog e podcast, além de produção de eventos e artistas. 

leia mais
Produção CulturalSuper Novas

Patife Band faz show de 30 anos de Corredor Polonês no Sesc Campinas (15/7)

19832653_1389151354472723_209134363_n

Patife Band, inclassificável e longeva banda dos anos 80, está na ativa e acaba de acertar uma apresentação no Sesc Campinas, no dia 15 de julho. O quarteto agora é formado por Paulo Barnabé, fundador e líder do grupo desde 1983 no vocal e percussão, Fábio Gouvea (guitarra), Felipe Brisola (baixo), Elvis Toledo (bateria) e Richard Fermino (sax alto e barítono).

(Foto: Rodrigo Fonseca)

Nos últimos anos, a Patife tem se reunido para shows esporádicos pela capital paulista e interior paraense, sendo sensação para todas as idades e mostrando o brilho criativo que tornou a banda renomada no país e exterior como parte da Vanguarda Paulista – período de experimentações e novas linguagens, indo das ideias eruditas à música brasileira, punk rock e o atonalismo. 

A Patife atravessou as décadas como poucos e reinventa seu repertório curto (de apenas um álbum oficial) a cada apresentação. Este show em Campinas é comemorativo aos 30 anos de lançamento do debut, Corredor Polonês, álbum de importância imperecível para o rock brasileiro, e traz também algumas novas composições.

Referência para as gerações dos anos 80, 90, 2000 e 2010, a Patife Band inspira artistas e público até hoje e no palco não deixa a desejar: conquista fãs novos sem deixar os mais velhos no saudosismo. Atualmente em estúdio, o grupo se dedica a compor um trabalho inédito.

(Arte de Gabriel Muchon)

Serviço:

Patife Band no Sesc Campinas

Sábado, 15 de julho

Sesc Campinas | Rua Dom José I, 270/333 | Bonfim | Campinas (SP)

Horário: 16h30

Gratuito

Link do evento: aqui.

 

Produção Sinewave – www.sinewave.com.br

Sinewave: Produtora e selo, a Sinewave tem um extenso catálogo de lançamentos construído desde 2008. Apostando nas linguagens instrumentais, experimentais e barulhentas, mais de 80 bandas e artistas somam quase 180 álbuns lançados por eles. Contato: sinewave@sinewave.com.br

leia mais
Produção CulturalSuper Novas

Sinewave promove festival no Z Carniceria

Sinewave Fest no Z – baixa 2

Evento reúne Macaco Bong, Huey e The Tape Disaster durante a Z(te) Mostra, dia 31 de março

A música instrumental vai estar bem representada na noite de sexta-feira (31), no Z Carniceria, com o primeiro festival do selo e produtora Sinewave em 2017.

Tornando-se uma tradição no calendário do selo, os festivais apresentam as variadas linguagens musicais dentro da Sinewave, que vão do post-rock ao shoegaze e englobam toda e qualquer vertente da Música Torta. Experimentalismo, virtuose, sinfonias barulhentas, peso e dissonância somam ao pacote, principalmente ao vivo, e é o que não vai faltar na apresentação que junta Macaco Bong (MT), Huey (SP) e The Tape Disaster (RS). Da guitarra afro aos acordes de um bom heavy metal setentista, a noite vai ser especial para quem procura técnica mas não dispensa um improviso.

O trio Macaco Bong, formado em Cuiabá (MT), em 2002, firmou-se como um dos maiores com sua trajetória e discografia. Trabalhando para divulgar o último álbum, chamado apenas de Macaco Bong, o repertório da apresentação tem faixas deste novo trabalho e versões para músicas do Nevermind, álbum do Nirvana, que o grupo tem executado ao vivo desde o ano passado. Huey, quinteto paulistano, mostra algumas da estreia Ace (2014), o single de 2016 “Adeus Flor Morta” e algumas inéditas, presentes no novo álbum, com previsão de lançamento no segundo semestre. Já The Tape Disaster vem estrear o novíssimo Oh! Myelin, em São Paulo. Marcado para ser lançado no dia 24/março, este é o primeiro álbum cheio dos gaúchos, que já contam com dois EPs e um single lançado entre 2011 e 2016.

Além de uma noite para contemplar a diversidade de estilos do Nacional Instrumental, esta edição do Festival Sinewave também serve para colocar em vitrine a produção musical espalhada pelo Brasil.

(Arte por Alexandre Palacio)

Serviço:

Festival Sinewave com Macaco Bong, Huey e The Tape Disaster

Sexta-feira, 31 de março

Z Carniceria | Av. Brigadeiro Faria Lima, 724 – Pinheiros | São Paulo (SP)

Horário: A partir das 22h

Ingressos: R$15 (antecipado) | R$25 (porta) | venda online
Sinewave: Produtora e selo, a Sinewave tem um extenso catálogo de lançamentos construído desde 2008. Apostando nas linguagens instrumentais, experimentais e barulhentas, mais de 80 bandas e artistas somam quase 170 álbuns lançados por eles. Contato: sinewave@sinewave.com.br

leia mais
Produção CulturalSuper Novas

Vitché, Jana Joana e Leonardo Eidi abrem exposição durante o 5º Festival Trespraum

mural-vitche

Anualmente, o Festival Trespraum reúne música, arte e gastronomia em evento gratuito sediado na Associação Cultural Cecília (SP). Para esta edição, as artes visuais ficam com os renomados Vitché, Jana Joana e Leonardo Eidi.

o-circo-da-vida-gravura-de-jana-joana

(“O Circo da Vida”, de Jana Joana)

Entre gravuras, fotos, peças em madeira e muita criatividade, o trio inaugura exposição com trabalhos diversos e artigos inéditos. Vitché vem mostrar a assinatura que o faz conhecido internacionalmente com pinturas, gravuras e outras linguagens, como suas famosas esculturas. Jana Joana e Leonardo Eidi – ela, desenhista e pintora, ele, fotógrafo – trazem exposição de gravuras e fotos com temas sobre a consciência e a sabedoria.

vitche

(Escultura em madeira, de Vitché)

O Trespraum ainda traz programação com 8 shows, bazares da Casa de Pandora, feira de cervejas artesanais, foodtrucks e espaço kids (com monitores).

O 5º Festival Trespraum é uma realização da Associação Cultural Cecília com co-realização de Movimento Cervejeiro e Cervejaria Guerrilha!.

trespraum-201-arte-pedro-gesualdi

(Arte: Pedro Gesualdi)

:: Programação ::

11h – início

13h – Música de Selvagem

14h05 – René Ferrer

15h10 – Brastislava

16h20 – Emicaeli

17h10 – Patife Band

18h40 – Elephant Run

19h50 – Show surpresa

21h – Autoramas

22h – encerramento

:: Serviço ::

5º Festival Trespraum

Com: shows, feira de cervejas, foodtrucks, espaço kids, bazares, artes visuais

Sábado, 10 de dezembro

Associação Cultural Cecília

Rua Vitorino Carmilo, 449

Santa Cecília – São Paulo (SP)

Gratuito

Das 11h às 22h

Mais informações aqui.

leia mais
Produção CulturalSuper Novas

5º Festival Trespraum reúne música, artes e gastronomia em evento gratuito

trespraum-201-arte-pedro-gesualdi

O Trespraum faz parte do calendário anual da Associação Cultural Cecília e é realizado gratuitamente na rua. Marcado para 10 de dezembro (sábado), a edição 2016 tem co-realização do Movimento Cervejeiro, coletivo que traz feira de cervejas artesanais com alta diversidade de títulos nacionais.

O palco é vitrine para artistas e bandas que se apresentaram durante o ano e recebe os shows de Autoramas, Patife Band, Emicaeli, Bratislava, Elephant Run, René Ferrer e Música de Selvagem. A escalação ainda tem um show surpresa, a ser anunciado no dia do festival.

autoramas-foto-jens-keller

(Autoramas faz show com nova formação. Foto: Jens Keller)

Bazares com curadoria da Casa de Pandora, foodtrucks e espaço kids (com monitores durante todo o evento) fazem parte da programação. Privilegiando também as artes visuais, o Trespraum traz os artistas plásticos Jana Joana, Vitché e Leonardo Eide Hocoya em intervenções ao vivo e exposições.

O 5º Festival Trespraum é uma realização da Associação Cultural Cecília com co-realização de Movimento Cervejeiro e Cervejaria Guerrilha!.

trespraum-201-arte-pedro-gesualdi

(Arte: Pedro Gesualdi)

Serviço:

5º Festival TrespraUm

Com: shows, feira de cervejas, foodtrucks, espaço kids, bazares, artes visuais

Sábado, 10 de dezembro

Associação Cultural Cecília

Rua Vitorino Carmilo, 449

Santa Cecília – São Paulo (SP)

Gratuito

Das 11h às 22h

leia mais
Produção CulturalSuper Novas

Giallos apresenta álbum Amor Só de Mãe no Sesc Pompeia

giallos-lenin-sesc-pompeia-arte-zumbidor

Amor Só de Mãe é o segundo álbum de estúdio do Giallos, trio punkblues de Santo André. Contundente, o disco arrancou palavras de admiração por conta da sagacidade das canções, audácia das letras e shows explosivos.

Episódios musicados sobre controvérsias políticas, morais e das relações pessoais, o disco tem pouco mais de 30 minutos e resume, em peso e fúria, um fardo pós-moderno: ser consciente da ludibriação dos meios e do sistema e estar sufocado por uma opressão disfarçada de democracia.

giallos-credito-fabio-zerbini

(Foto: Fabio Zerbini)

De viés sociológico e histórico, Giallos leva para o Sesc Pompeia o set de Amor Só de Mãe e um adendo com a peça “Lenin”, baseada num conto de mesmo nome do escritor Jairo Costa e encenada pelo Nucleozonaautônoma, coletivo teatral também de Santo André.

“Lenin” tem contexto político e trata da tentativa de um homem que quer voltar ao passado para reivindicar sua juventude desperdiçada perante um sindicato em São Bernardo do Campo. A narrativa da peça se desenvolve junto ao repertório da banda, intercalando roteiro com música e dando dinâmica à apresentação.

Giallos Lenin é uma prova de resistência artística e criativa. Em tom subversivo, este espetáculo é um ato transgressor e formulado para mentes pensantes.

giallos-lenin-sesc-pompeia-arte-zumbidor

(Arte: Zumbidor)

Amor Só de Mãe foi lançado em abril pelo selo Transfusão Noise Records (RJ). Giallos é Claudio Cox (voz, cassiotone, theremin), Luiz Eduardo Galvão (guitarra) e Flavio Lazzarin (bateria).

“Lenin” é uma criação teatral do Nucleozonaautônoma. Interpretada por Talita Araújo e Marcio Castro, a peça é baseada no conto de mesmo nome de Jairo Costa (Editora Estranhos Atratores).

Serviço:

Giallos Lenin

25 de novembro

Comedoria do Sesc Pompeia | Rua Clélia, 93 | São Paulo (SP)

Ingressos: R$6 (credencial plena) | R$10 (meia) | R$20 (inteira)

Vendas online pelo site do Sesc a partir de 16/11 às 17h30

Vendas nas unidades do Sesc a partir de 17/11 às 17h30

Horário: 21h30 (pontualmente)

Conheça:

Giallos

Nucleozonaautônoma

Editora Estranhos Atratores

Transfusão Noise Records

leia mais
Distúrbio FemininoProdução Cultural

1º Distúrbio Feminino Fest

df-fest-poster

Há um ano, o Distúrbio Feminino foi pra rua e realizou a primeira edição do festival de música e artes. No palco da Praça do Ouvidor, ao lado da Sé, as bandas BBGG, La Burca, Fronte Violeta e Travelling Wave fizeram shows para uma plateia eclética, de transeuntes, curiosxs e amigxs. As grafiteiras Mariana Pavanelli, Mathiza Passos, Negahamburguer e Pankill, todas do Coletivo Efêmmera, estiveram por lá para um live painting feminista também. As minas da frente Chega de Assédio montaram brechó ao ar livre e uma galerinha colou pra vender comidas e bebidas.

fest1

fest2

BBGG

fest3

La Burca

fest4

Chega de Assédio

fest5

Negahamburguer

fest6

Fronte Violeta

fest7

Travelling Wave

fest8

Mathiza e Pankill

leia mais
Produção CulturalSuper Novas

Patife Band retorna ao ABCD paulista após mais de uma década sem shows pela região

mkl-e-patife

Patife Band, inclassificável e longeva banda dos anos 80, está na ativa e acaba de acertar uma apresentação em Santo André para o dia 24 de setembro. O quarteto é atualmente formado por Paulo Barnabé (fundador e líder do grupo desde 1983) no vocal e percussão, Fábio Gouvea (guitarra), Felipe Brizola (baixo) e Paulo Mello (bateria).

Nos últimos anos, a Patife tem se reunido para shows esporádicos pela capital paulista e interior paraense, sendo sensação para todas as idades e mostrando o vigor criativo que tornou a banda renomada no país e exterior como parte da Vanguarda Paulista – período de experimentações e novas linguagens, indo das ideias eruditas à música brasileira, punk rock e o dodecafonismo (esta, talvez, a grande sacada do estilo único inventado pelos irmãos Barnabé, Paulo e Arrigo).

Referência para as gerações dos anos 80, 90, 2000 e 2010, a Patife Band inspira artistas e fãs até hoje e, no palco, não deixa a desejar: manda todos os clássicos de sua discografia e não poupa fôlego para fazer do show um verdadeiro espetáculo.

patife-corredor-polones

O clássico álbum Corredor Polonês, lançado em 1987

A volta à região do ABCD paulista acontece na casa 74Club, em Santo André. Empolgados com a ideia de se apresentar ao público andreense depois de tantos anos, o show vai satisfazer quem espera por este retorno há tempos.

Na mesma noite, o quinteto paulistano Emicaeli também se apresenta e mostra o novo trabalho, POPS, na íntegra. O álbum, quinto na discografia, marca os 20 anos da banda, fundada em outubro de 1996. Emicaeli é uma aposta no wave para fãs de stoner e carrega bastante da herança da própria Patife: arranjos assimétricos, métricas improváveis e escalas maiores. O disco inédito deve sair nas próximas semanas mas tem sido tocado ao vivo nos últimos shows da banda.

emicaeli-foto-divulgacao

Emicaeli (Foto: Divulgação)

Patife Band e Emicaeli já dividiram o palco em outras ocasiões e o show em Santo André é um dos mais aguardados por ambos.

A festa é acompanhada de discotecagem da casa, sempre eclética e tinindo, drinks especiais e comidas artesanais da Bread Flag.

mkl-e-patife

Serviço:

Patife Band e Emicaeli

24 de setembro

74 Club

Rua Itobí, 325 | Santo André – SP

A partir das 19h

R$20 (dinheiro/débito)

leia mais
Distúrbio FemininoProdução CulturalSuper Novas

SP na Rua! Coletivos se unem para o Mês da Cultura Independente na capital

spnarua_low

A cidade de São Paulo comemora setembro como o Mês da Cultura Independente. Promovida pela Secretaria de Cultura do Estado, a proposta tem diversas atividades gratuitas que acontecem em espaços públicos em pontos estratégicos pelo centro e arredores.

Em 2016, o único palco com programação de shows é o organizado pelos coletivos Distúrbio Feminino, Tsunami e Estúdio Lâmina. Juntos, eles promovem 8h de atividades gratuitas e apresentam atrações que vão do funk de Mc Linn da Quebrada à cacofonia polifônica da Patife Band, seminal banda de rock experimental dos anos 80.

O palco deve ser montado próximo ao Coreto da Bovespa, na Avenida Floriano Peixoto, e as atividades começam às 22h do sábado (10), seguindo até às 6h do domingo (11).

Confira a programação completa:

Mona e Os Outros Mares
Augusto Oliveira + Mc Linn
Nicolas não tem banda
Readymades
Danger City
Emicaeli
Patife Band
Crise
Bloodbuzz
Sheila Cretina

Realização:
Tsunami Coletivo
Distúrbio Feminino
Estúdio Lâmina
MCI – Mês da Cultura Independente
Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo

spnarua_low

Arte por Pedro Gesualdi

 

 

leia mais
1 2 3
Page 1 of 3